Desenvolvimento Microbiológico

É sabido que a vida surgiu através da água e sem água não há vida. Ao pegarmos uma gota de água que não passou por processo de desinfecção e analisarmos em um microscópio, é possível notar que nela há diversos microrganismos, desde bactérias, vírus, protozoários, fungos, algas, entre outros.

Em se tratando de água de consumo humano a desinfecção deve ser feita para evitar a contaminação das pessoas que consomem ou manipulam essa água. A portaria 2.914 do Ministério da Saúde especifica que é necessário manter um cloro residual com valor acima de 0,2 mg/L e um valor máximo de 5 mg/L. Esse cloro residual é importante para evitar a contaminação da água nas linhas de distribuição e nos reservatórios. Os parâmetros microbiológicos a serem monitorados são: Coliformes totais, Escherichia Coli e Bactérias Heterotróficas.

Em águas de utilidades a desinfecção da água também se faz necessária, mas muitas vezes esta operação é negligenciada. Em circuitos de resfriamento pelo contato continuo entre a água e o ar há uma contaminação elevada da água, com proliferação de algas, bactérias e fungos, que geram diversos problemas para os equipamentos e para as pessoas que trabalham próximas ao local. Podemos destacar como principais problemas:

  • Deposição de algas e matéria orgânica em regiões de troca térmica, como enchimento da Torre de Resfriamento, Serpentina da Torre, Trocadores de Calor, entre outros, diminuem a eficiência de dissipação de calor dos equipamentos;
  • Entupimento de bicos aspersores, distribuidores rotativos, obstrução de enchimento, obstrução de rotor de bomba, presença elevada de lama no fundo da bacia da Torre de Resfriamento, entre outros, diminuem a eficiência do equipamento;
  • Reações de metabolismo celular podem gerar despolarização catódica o que favorece o processo corrosivo de ligas metálicas;
  • Excreções de microrganismos podem reagir com outros compostos presentes na água gerando incrustações;
  • Alguns microrganismos como as Bactérias Redutoras de Sulfato causam corrosão em ligas metálicas;
  • A bactéria Legionella Pneumophila pode causar a morte por pneumonia em pessoas que inalam aerossóis de Torres de Resfriamento.

Como vimos os microrganismos presentes na água, além de alterar suas propriedades, podem interferir também na vida útil de equipamentos industriais, causando corrosão e/ou incrustação. Podem causar também danos em tubulações e componentes de distribuição de água, além de danos às pessoas que consomem a água e/ou trabalham próximas a equipamentos que não possuem tratamento adequado. A Legionella Pneumophila é um exemplo típico de microrganismo patógeno maléfico ao ser humano, que muitas vezes não recebe a devida importância. Ela foi descoberta por volta de 1976 quando ocorreu a morte de 40 Legionários nos Estados Unidos, através da contaminação pela inalação de aerossóis de uma Torre de Resfriamento que não possuía tratamento de água adequado.

Diversos são os fatores que influenciam a presença de microrganismos em água de utilidades, como pH, temperatura da água, presença de nutrientes, oxigênio dissolvido na água, entre outros. Em sistemas de resfriamento as condições para proliferação de microrganismos são favorecidas, já em sistemas de aquecimento pela temperatura de operação ser elevada a proliferação é dificultada.

Abaixo podemos verificar a presença elevada de microrganismos em um sistema de resfriamento.

Figura01: Deposição de algas em sistema de resfriamento.

Figura02: Colmeia de uma Torre de Resfriamento com microrganismos.

Diante do exposto verifica-se que é imprescindível realizar a desinfecção da água, independente da finalidade de utilização. Em Torres de Resfriamento o processo de desinfecção e controle microbiológico deve ser realizado continuamente, evitando danos ao equipamentos e tubulações que compõe o sistema e pessoas que trabalham próximas a região.

Print Friendly, PDF & Email

O que fazemos?

A Águaviva Tecnologia LTDA oferece uma solução completa de tratamento de água para controle microbiológico, sendo água de consumo humano, água de utilidades, água de processo, ou seja, para qualquer finalidade. Desde o fornecimento de produtos químicos até equipamentos para dosagem dos produtos. A Águaviva dispõe de corpo técnico treinado e capacitado para atuar no tratamento, controle e monitoramento da qualidade da água, evitando os malefícios do desenvolvimento microbiológico.