Tratamento de Água

assuntos-tecnicos-tratamento-de-aguaTratamento de Água é um conjunto de procedimentos físicos e químicos que são aplicados na água para que esta fique em condições adequadas para o consumo, ou seja, para que a água se torne potável. O processo de tratamento de água remove qualquer tipo de contaminação, ou reduz suas concentrações a níveis bastante baixos, evitando a transmissão de doenças e deixando a água apta para a utilização.

As etapas mais comuns em um processo de tratamento de água em uma ETA são:

Gradeamento: Esta etapa do tratamento dependerá do tipo de local de captação de água, utilizada principalmente em tratamento de águas de rios e lagos. O gradeamento destina-se a remoção de sólidos grosseiros sobrenadantes na água, como plásticos, folhas, madeiras, etc.

Aeração: A água apresenta em sua constituição diversos componentes, entre eles: gases dissolvidos, compostos orgânicos provenientes da decomposição de algas e outros vegetais aquáticos, ferro e manganês solúveis. A aeração da água oxida os compostos orgânicos, eliminando gosto e odor, os gases dissolvidos indesejáveis também são removidos, como o gás carbônico, e a areação também oxida o ferro e manganês, passando da forma solúvel para insolúvel, podendo então ser removidos nos processos subsequentes. Existem diversos tipos de aeradores e os mais comuns são: aeradores de queda por gravidade, aeradores de repuxo e aeradores de borbulhamento.

Coagulação: É o processo de formação de coágulos pela ação de compostos químicos nas impurezas presentes em suspensão na água. Os compostos químicos que possuem essa finalidade são chamados de coagulantes, e eles apresentam a capacidade de aglutinação (formação de flocos) de impurezas finas, para que estas possam ser removidas posteriormente por sedimentação e/ou filtração. A dosagem e o tipo de coagulante dependem da qualidade da água a ser tratada, os coagulantes mais aplicados são: Sulfato de Alumínio, Cloreto Férrico e Poli Cloreto de Alumínio. A dosagem do coagulante é feita na unidade ou câmara de mistura rápida alocadas antes dos tanques de floculação, muitas vezes utiliza-se a calha “Parshall” com esta finalidade, além de medir a vazão. A coagulação reduz, principalmente, turbidez, substâncias orgânicas e inorgânicas maléficas aos seres humanos, e outras substancias passíveis de conferir odor e sabor a água.

Floculação: Esta etapa ocorre em tanques denominados de floculadores, localizados imediatamente após a unidade de mistura rápida. Neste tanque, a água é agitada lentamente para que as partículas aglutinadas sejam atraídas umas às outras, formando flocos, com o aumento dos diâmetros das partículas os flocos tornam-se pesados, podendo ser removidos nas etapas de decantação/flotação ou filtração direta.

Decantação: É o processo mais comum no tratamento de água, onde a força gravitacional separa os flocos com maior densidade que a água, sedimentando-se no fundo do tanque. Os flocos ou as partículas que possuem densidade próximas a da água que continuam em suspensão serão removidas na filtração. A eficiência desse processo está diretamente ligada a coagulação e floculação, quanto maior a eficiência da decantação menos partículas irão para o filtro, aumentando o tempo entre uma lavagem e outra.

Filtração: É a passagem da água com impurezas em um leito de material granular, ficando retido no leito as partículas indesejáveis. O processo de filtração separa da água materiais finos, que não foram removidos nos processos anteriores, sendo compostos orgânicos ou inorgânicos, responsáveis pela cor e turbidez da água. Dependendo do leito filtrante é possível remover também bactérias e as impurezas que provocam sabor e odor.  Conforme dito anteriormente, cada ETA possui processos unitários que dependerão da qualidade da água a ser tratada, mas em todas as ETAs o processo de filtragem faz-se necessário.

Desinfecção: É o processo de remoção de microrganismos remanescentes presentes na água. Os processos anteriores não garantem a remoção total dos microrganismos, por isso, a desinfecção faz-se necessário. Os processos mais usuais de remoção de microrganismos são: cloração, ozonização e desinfecção por raios ultravioletas. Sendo que para tratamento de água em ETAs a cloração é o processo mais utilizado. O cloro além de eliminar os microrganismos patógenos como bactérias, protozoários e vírus possui um caráter preventivo, pois é possível manter uma concentração residual na água que evitara a contaminação da água nas linhas de distribuição.

Fluoretação: É a adição de flúor a água para prevenção de caries, a fluoretação previne a perda de minerais do esmalte dos dentes, tornando-os mais resistentes a ação de agentes nocivos. No brasil esta prática teve início em 31 de outubro de 1953 e os principais componentes adicionados são: fluoreto de sódio, fluorsilicato de sódio e ácido fluorssilícico com níveis ideais residuais na faixa de 0,7 a 1,0 mg por litro.

Correção de PH: realizada junto com a desinfecção e fluoretação onde são adicionados alcalinizantes ou acidificantes para ajuste do pH da água de acordo com as especificações do Ministério da Saúde.

Lembrando que a água tratada, sendo ela de qualquer fonte de captação (rios, lagos, águas subterrâneas, etc.), quando utilizada para consumo humano, deverá atender aos padrões exigidos pela Portaria 2.914 do Ministério da Saúde.

Existem diversos tipos de ETAs e a definição do projeto com as operações unitárias mais adequadas, os tipos de produtos químicos aplicados, as concentrações e o tempo de exposição em cada etapa dependerá da qualidade da água de entrada e da finalidade do uso.

Por isso é importante fazer uma análise laboratorial completa da água que será tratada, para verificar quais os parâmetros estão em desacordo com a finalidade de utilização. Pois dependendo da finalidade de utilização os parâmetros restritivos de qualidade da água mudam, variando assim as operações unitárias de tratamento, os produtos químicos e suas concentrações, ou seja, todo o processo de tratamento da água.

Print Friendly, PDF & Email

O que fazemos?

A Aguaviva realiza coleta e análise completa dos parâmetros de qualidade da água, desenvolve as operações unitárias de tratamento da água para ser utilizada em qualquer finalidade, água de consumo humano, água de processo, utilidades, entre outros, independente da fonte de captação. Fornece produtos e equipamentos (venda e locação), mão de obra especializada, capacitada e treinada para desenvolver as atividades rotineiras de tratamento, controle e monitoria dos processos, desenvolve projetos de melhorias em operações já instaladas, entre outras atividades.